Nosso Blog

Informações úteis para você ficar atualizado

Polissonografia: para que serve e quando fazer?

Para que serve e quando fazer a Polissonografia?

Entenda o que é a polissonografia e quando esse teste pode ser indicado para os pacientes 

Você já ouviu falar sobre a polissonografia e sabe para que serve esse teste? Confira a seguir algumas informações sobre esse assunto e descubra onde fazê-lo com profissionais qualificados e tecnologia de ponta. 

A polissonografia, conhecida popularmente como “exame do sono” é um procedimento que tem se tornado cada vez mais utilizado na prática clínica para identificar e diagnosticar possíveis alterações que ocorrem enquanto o paciente dorme. 

Distúrbios do sono, como as apneias, são situações bastante comuns, atingindo cerca de 30% da população brasileira com 35 anos ou mais. Dessa forma, entender melhor sobre o assunto e saber quais são as utilidade de realizar esse teste é essencial. 

 

O que é a polissonografia? 

Assim como sugerido pelo nome popular, o exame do sono é um teste que visa avaliar as funções fisiológicas enquanto o paciente dorme, verificando a atividade respiratória, cardíaca, muscular, bem como a atividade cerebral. 

Isso porque se trata de um conjunto de testes que são realizados simultaneamente, permitindo que seja feita essa avaliação de forma eficiente e segura. São realizados diversos exames, como o eletrocardiograma (ECG), eletroencefalograma (EEG), a medição da oximetria de pulso, além de uma série de outros parâmetros que são importantes para o seguimento clínico. 

Com isso, a polissonografia permite conferir como está a qualidade do sono, sendo possível perceber e diagnosticar a presença de algum tipo de distúrbio ou problema que possa interferir nesse processo. 

A partir do diagnóstico de alguma alteração, é possível que o médico indique quais as melhores formas de tratamento para o paciente. Por isso, a realização do exame do sono é um dos pontos essenciais para dar o seguimento clínico adequado para cada indivíduo, baseando-se nos problemas e nas necessidades apresentados por ele. 

 

Como é realizada a polissonografia? 

A realização do exame do sono consiste na instalação de um pequeno aparelho no corpo (parecido com um Holter Cardiológico) para que seja possível verificar e registrar as atividades fisiológicas descritas acima. 

Polissonografia pode ser feita em ambiente domiciliar ou em clínicas com a infraestrutura adequada para tal, e é realizada ao longo da noite até a manhã seguinte. 

Nesse teste, são instalados eletrodos no corpo, com o intuito de fazer o registro das ondas cerebrais, que marcam a atividade do cérebro, enquanto o paciente dorme.  

Além disso, são utilizados também sensores que medem o pulso e frequência cardíaca, frequência respiratória, movimentação ocular, movimentos respiratórios, entre outros parâmetros. 

Apesar de haver uma quantidade relativamente grande de aparelhos que devem ser acoplados ao paciente no momento de realizar o exame do sono, esse teste não é invasivo e não necessita de cuidados especiais após a sua realização. 

 

Preparo para o exame do sono 

Para a realização da polissonografia é recomendado que o paciente evite o uso de substâncias estimulantes, como café, bebidas energéticas, álcool e outras drogas pelo menos 24 horas antes do teste. 

Além disso, é importante não interromper o uso dos remédios habituais nem antes nem após a realização do exame do sono, a não ser por expressa indicação do médico.  

É importante também evitar utilizar esmaltes de cor escura e cremes ou loções, já que podem interferir na aderência dos eletrodos e na eficiência dos sensores. Por fim, uma dica interessante é levar seus objetos pessoais, como almofada e pijama, para que você esteja mais confortável ao dormir. 

 

Principais indicações da polissonografia 

Assim como já dito, a polissonografia é um exame que tem como objetivo investigar e diagnosticar a presença de algum tipo de alteração ou distúrbio do sono. Por isso, as principais situações em que ele pode ser indicado são: 

  • Presença de roncos excessivos; 
  • Quadros de apneia, ou seja, de interrupção breve da respiração ao dormir; 
  • Sonambulismo; 
  • Insônia; 
  • Sonolência e cansaço excessivos ao longo do dia; 
  • Sono pouco revitalizante; 
  • Terror noturno; 
  • Perda involuntária de urina ao dormir; 
  • Paralisia do sono, entre outras condições. 
  • Síndrome das Pernas Inquietas;
  • Dificuldade de memória e concentração;

Quando o paciente percebe algum tipo de alteração ao dormir, é importante buscar auxílio profissional qualificado para que seja avaliada a necessidade de realizar o exame do sono e para que seja possível realizar uma intervenção médica o quanto antes. 

 

Polissonografia em São Paulo 

Se você procura um local em São Paulo onde possa fazer o exame do sono domiciliar com segurança, qualidade e acompanhado de uma equipe profissional capacitada, a clínica Neurologia Integrada é a solução. 

Entre em contato conosco através dos outros canais abaixo: 

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você sofre com enxaqueca?

Então vem conhecer o primeiro método
ENXAQUECA-KILLER!