Nosso Blog

Informações úteis para você ficar atualizado

Insônia: causas, diagnóstico e tratamento

insônia

Conheça mais sobre as causas da insônia e por que fazer um exame do sono pode ajudar no tratamento

A dificuldade para conseguir dormir à noite costuma ser uma reclamação constante de muitos pacientes. Os relatos variam desde os que são incomodados pela demora para pegar no sono, até os que dizem não conseguir dormir a maior parte da noite.

Esse quadro, que é característico da insônia, pode ter diversas causas e sintomas associados, sendo que os prejuízos para o indivíduo que sofre com isso são muitos, como:

  • Sonolência e fadiga diurna;
  • Baixa concentração;
  • Mal humor e irritabilidade frequentes;
  • Dificuldades no aprendizado;
  • Baixa fixação de memórias, entre outros.

Assim, descobrir quais são as causas de insônia, por meio de um exame do sono, é a chave principal para amenizar esse problema que tanto atrapalha no dia a dia.

Sintomas da insônia

Além do sintoma mais comum que é a dificuldade de conseguir começar a dormir, a insônia também apresenta outros sintomas e características, como:

  • DIficuldade em se manter dormindo, acordando várias vezes durante a noite;
  • Despertar precoce pela manhã e resistência em conseguir dormir novamente;
  • Sensação de que as horas dormidas não foram suficientes e reparadoras, mesmo dormindo cerca de 8-9 horas por noite;
  • Irregularidade da noites, dormindo uma noite bem e outra muito mal;
  • Sonolência diurna;
  • Fadiga constante e energia reduzida;
  • Baixa concentração e ansiedade;
  • Irritabilidade.

Descobrir quais sintomas estão mais presentes no seu quadro, pode direcionar melhor o tratamento ideal. Assim, fazer um exame do sono pode ser a solução. Mas antes de trazer mais informações sobre isso, é preciso entender melhor também quais são as possíveis causas da insônia.

Quais são as causas da insônia?

As causas mais comuns da insônia são variadas e podem ter relação com diversos hábitos e quadros clínicos. Fatores genéticos, biológicos, psicológicos e sociais também possuem forte influência para o aparecimento dessa condição.

Para além disso, algumas situações mais comuns que podem ser causas da insônia são:

  • Transtorno de ansiedade generalizada (TAG);
  • Depressão;
  • Fibromialgia;
  • Distúrbios metabólicos hormonais, como doenças da tireóide;
  • Dores crônicas;
  • Outros distúrbios do sono, como apnéia obstrutiva ou síndrome das pernas inquietas;
  • Uso de algumas medicações ou substâncias que estimulam o sistema nervoso central ou que causam um efeito rebote.

Somado a esses fatores, há também a insônia idiopática, ou seja, que não possui causa definida. Nesses casos, é comum que o paciente relate ter essa dificuldade para dormir desde a infância.

Um exame do sono, associado a um atendimento com um bom neurologista, vai ajudar a identificar os principais fatores envolvidos.

Por fim, alguns acontecimentos inesperados ou hábitos do dia a dia também podem estar relacionados aos sintomas e serem causas da insônia, por exemplo:

  • Mudança do ambiente de dormir;
  • Estresses repentinos, como mudança de trabalho ou perda de algum ente querido;
  • Mudanças na rotina no geral, que causem algum desconforto;
  • Consumo excessivo de cafeína, principalmente perto da hora de dormir;
  • Permanecer usando o celular no momento de deitar, visto que a luz emitida por ele inibe a produção de melatonina;
  • Horário irregular de ir dormir.

Nesses casos, mudar o hábito é a melhor forma de solucionar esses sintomas, além de realizar um exame do sono para identificar se não há outras questões.

Fazer um exame do sono pode ajudar

A solução para a insônia está muitas vezes em um bom diagnóstico. Isso porque ao tentar descobrir as causas dessa condição, o tratamento também se torna mais fácil e específico para cada paciente.

Nesse contexto, fazer uma polissonografia (exame do sono), vai ajudar a identificar os padrões do sono do paciente de forma completa, sendo mais fácil perceber, por exemplo, se a maior dificuldade está em conseguir dormir ou na manutenção do repouso ao longo da noite.

Além disso, o exame do sono também vai permitir identificar se há outros distúrbios acontecendo ao mesmo tempo e saber se serão necessárias outras investigações e tratamentos concomitantemente.

Isso porque durante esse exame vários testes são feitos, desde eletrocardiograma, até a análise dos movimentos e dos padrões de respiração e sono do paciente. Assim, uma ampla gama de diagnósticos pode ser feito a partir de um único exame.

Se você tem dificuldade para dormir e quer descobrir as causas da sua insônia, agende um atendimento na Clínica Neurologia Integrada e descubra se o exame do sono pode te ajudar.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você sofre com enxaqueca?

Então vem conhecer o primeiro método
ENXAQUECA-KILLER!