Nosso Blog

Informações úteis para você ficar atualizado

Enxaqueca x Covid-19: o que você precisa saber?

covid-enxaqueca

Entenda mais sobre a relação entre Enxaqueca x Covid-19 que atingem grande parte da população

Um ano já se passou desde o início da pandemia do Covid-19 no Brasil. Porém, ainda hoje existem muitas informações desconhecidas sobre a doença e o vírus em si. Uma delas é a relação entre as dores de cabeça ou enxaqueca e o coronavírus.

Nos últimos meses, os sistemas de saúde brasileiro e do mundo têm sofrido com a alta demanda de leitos para os pacientes infectados. A superlotação de hospitais, dos atendimentos de urgência, além da escassez de certos recursos são situações que, infelizmente, se tornaram realidade em muitos países, incluindo o Brasil.

Nesse contexto, entender um pouco mais sobre o Covid-19 e sobre seus agravos à saúde é essencial, principalmente para os pacientes com enxaqueca crônica.

A enxaqueca atinge cerca de 30 milhões de brasileiros, sendo a 10ª doença mais incapacitante do mundo, segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde. Por ser extremamente prevalente, é importante entender alguns os riscos que a pandemia do Covid-19 pode trazer para os pacientes com dores de cabeça crônicas.

A seguir, conheça os principais sintomas dos pacientes infectados.

 

Sintomas comuns do Covid-19

 

O Covid-19 é uma doença relacionada, principalmente, ao sistema respiratório causada pelo vírus Sars-CoV-2. Esse microrganismo pode ser transmitido pelas pessoas infectadas através da tosse, espirro, gotículas de saliva e objetos contaminados.

Os sintomas também variam, podendo ir desde um resfriado até uma Síndrome respiratória aguda. Os sintomas mais comuns são:

  • Tosse e coriza;
  • Febre;
  • Dor de garganta;
  • Perda de olfato e de paladar;
  • Náusea, vômitos e diarreia;
  • Cansaço;
  • Falta de ar;
  • Dores de cabeça;

 

Enxaqueca em tempos de pandemia

Não é novidade que a enxaqueca é uma doença incapacitante e que traz diversos prejuízos para as pessoas que convivem com ela. Essas dores de cabeça são responsáveis pela piora no desempenho profissional, acadêmico e até mesmo social, trazendo desconforto e malefícios para a saúde e bem-estar.

Apesar de a enxaqueca e outras dores de cabeça serem sintomas comuns durante a Covid-19, a associação entre essas duas doenças vai um pouco mais além disso.

Provavelmente você já sabe que a enxaqueca é uma condição que está ligada a fatores comportamentais e ambientais que podem servir de gatilho. Esses gatilhos são responsáveis por desencadear dores de cabeça intensas e duradouras, que podem ser sentidas por vários dias seguidos.

No contexto atual, relacionado à pandemia do Covid-19, compreender os impactos desses fatores desencadeantes têm se tornado ainda mais essencial.

Isso porque o estresse, o isolamento social, o medo, a crise no mercado de trabalho e no sistema de saúde são situações que podem estar diretamente relacionados ao aparecimento das crises de enxaqueca.

Dessa forma, as dores de cabeça não são preocupantes apenas quando são sintomas do Covid-19, mas também como parâmetro da qualidade de vida e saúde mental da população como um todo.

Considerando que grande parte dos brasileiros sofrem com a enxaqueca, ficar atento a esses possíveis gatilhos é importante e necessário.

Por isso, fique por dentro de algumas dicas para tentar manejar melhor as situações cotidianas que podem ser gatilhos para Enxaqueca x Covid-19.

Quando devo me preocupar com a dor de cabeça durante a COVID?

 

Complicações neurológicas graves podem acometer as pessoas infectadas pelo COVID desde o primeiro dia até cerca de 30 dias após o termino dos sintomas.

Os quadros mais graves estão ligados as seguintes condições:

  • Trombose Venosa Cerebral: uma condição grave em que o sangue coagula dentro dos vasos cerebrais, podendo causar dores de cabeça insuportáveis, crises convulsivas e até levar a morte.
  • Vasculite: é uma inflamação dos vasos cerebrais, condição bem rara na COVID.
  • Encefalite: é a inflamação causada pelo virus SARS-COV2 no próprio cérebro, també pode levar a dores de cabeça, confusão mental, sonolência e até ao óbito.
  • Dificuldade de Mémória: muitos pacientes apresentam grande dificuldade de memória e concentração após a COVID que pode durar meses ou até anos. 

Apesar de pouco frequentes, devemos ficar atentos as complicações neurológicas da COVID, pois podem ser potencialmente fatais se não tratadas. 

Dr. Bruno Funchal

Caso você esteja apresentando qualquer um dos sintomas a seguir, agende agora mesmo com um Neurologista:

  • Dor de cabeça fora do seu padrão, progressiva ou insuportável;
  • Dor de cabeça associada a febre;
  • Sonolência ou confusão mental
  • Dificuldade de memória, concentração ou para executar tarefas;
 
 

A PREVENÇÃO É O MELHOR REMÉDIO!

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram