Nosso Blog

Informações úteis para você ficar atualizado

Complicações da Quimioterapia

Como são causadas?

Nos pacientes com câncer, a quimioterapia é um dos principais tipos de tratamento.

Esse tipo de tratamento vem melhorando cada vez mais com surgimento de novas drogas e protocolos mais eficientes.

Entretanto, os efeitos colaterais referentes ao uso de quimioterápicos ainda são bastante frequentes. Isso ocorre, pois muitas vezes o quimioterápico não consegue diferenciar com clareza as células tumorais das células saudáveis.

 

Quais são os fatores de risco para complicações com a quimioterapia?

Os principais fatores de risco para complicações com a quimioterapia são:

Dose do quimioterápico: quanto maior a dose maior a chance de complicações ou efeitos adversos.

Tempo de tratamento: quanto maior o tempo de tratamento maior a chance de complicações ou efeitos adversos.
Administração simultânea de outros agentes neurotóxicos podem acelerar ou desencadear complicações.

Idade do paciente: quanto maior a idade maior a chance de desenvolver complicações
Presença doenças de base como por exemplo diabetes e neuropatia e Genética do paciente.

 

Quais são as possíveis complicações das quimioterapias? 

Os sintomas dependem do medicamento utilizado e de seu alvo. Os mais comuns são:

– Fraqueza e cansaço
– Diarréia
– Perda de peso ou ganho de peso
– Feridas na boca
– Queda de cabelos e outros pêlos do corpo
– Enjôo/náuseas e vômitos.
– Tontura
– Dor de cabeça
– Neuropatia

 

Como tratar as complicações da quimioterapia?

O tratamento se inicia com a suspensão, troca ou redução da dose do quimioterápico utilizado que possa estar causando as complicações. Em alguns casos podem ser usados medicamentos sintomáticos para controle das complicações e amenização dos sintomas decorrentes das complicações do tratamento.

Você que está ou esteve em tratamento para algum tumor de sistema nervoso apresentou efeitos colaterais ou complicações da quimioterapia? Agende já sua consulta com um neuro-oncologista!

Saiba mais sobre câncer de sistema nervoso aqui.

Conheça sobre o Glioblastoma Multiforme aqui.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *