Nosso Blog

Informações úteis para você ficar atualizado

Não confunda tristeza com depressão: confira aqui as diferenças

 

Perder um parente ou amigo querido, ser demitido de um emprego. Esses motivos podem deixar qualquer um triste.

Mas como saber se a tristeza é, na verdade, um caso de depressão? Tristeza e depressão são iguais?

Para leigos, tristeza e depressão podem ser sinônimos, mas não são.

O que é a tristeza

A Tristeza é um sentimento geralmente passageiro (como uma mágoa ou luto), é considerado saudável e até importante pois ajuda na elaboração das perdas ou sofrimentos ocasionais. Ela faz parte da vida. É natural.

A Depressão é uma situação de adoecimento. É uma tristeza que não acaba mais. E vem com outros sintomas, como apatia, angústia, ansiedade, desesperança, entre outras.

Leia também: Tratamento de depressão na gestação

A doença do século, muitas vezes é confundida com um sentimento de tristeza, e entender as diferenças é fundamental para o diagnóstico precoce.

Por isso nesse artigo iremos abordar as principais diferenças. São elas:

 

Duração

Enquanto a tristeza dura algumas horas ou até alguns dias, a depressão, sem o tratamento certo, pode durar meses ou anos.

Na verdade, uma pessoa é considerada com depressão quando a tristeza dura mais de 6 meses.

 

Intensidade

A tristeza é um sentimento normal e não afeta a sua produtividade. Você consegue cumprir as tarefas e responsabilidades do dia a dia, mesmo que com um pouco menos de vontade e de mau humor.

Já no caso da depressão, o sentimento ruim não passa e afeta vários aspectos da vida: saúde, trabalho, relacionamentos, família e vida social. Em casos mais sérios, pessoas com depressão podem até pensar em suicídio.

 

Causas

A causa da tristeza geralmente é alguma experiência dolorosa, frustrante, infeliz, estressante, como a perda de um familiar, um divórcio, o desemprego, uma doença grave ou o rompimento de uma amizade

Já no caso da depressão, não é necessário passar por algum momento dramático, lamentável ou doloroso. A depressão é resultado da interação entre vários fatores: genética, mudanças neurobiológicas, aspectos da personalidade (baixa autoestima ou pessimismo) e fatores ambientais (como exposição à violência, à negligência ou à pobreza).

 

Sinais e sintomas

Essas são as principais diferença entre depressão e tristeza

Enquanto tristeza dura algumas horas ou até alguns dias, o mesmo não acontece com a depressão, que pode causar vários sinais e sintomas.

As principais são:

  • Sentir falta de vontade de fazer coisas que antes nos davam prazer
  • Perder ou ganhar peso sem ter feito alterações na dieta;
  • Ter problemas com sono (dorme-se pouco ou muito);
  • Ter explosões de raiva, mesmo por motivos bobos;
  • Estar sempre cansado sem razão, com pouca energia ou lento;
  • Sentir dificuldade para se concentrar, memória ou para tomar decisões;
  • Ter sentimento de culpa ou de inutilidade;
  • Pode-se pensar, com frequência, na morte

Se a tristeza não passa, e começam a surgir os sentimentos citados acima, saiba que esse é um sintoma claro de depressão.

Os sintomas podem aparecer ou desaparecer de maneira sutil e quase imperceptível, mas é importante saber que eles podem voltar. A depressão é doença séria e assim deve ser tratada.

Como você pode ver, as diferenças são notáveis entre a tristeza e a depressão, mesmo que uma seja um sintoma da outra.

 

Como tratar?

A tristeza por ser comum da natureza humana, não necessariamente demandará tratamento. Porém, quando recorrente, o acompanhamento psicológico pode auxiliar no fortalecimento emocional, minimizando o sentimento e contribuindo assim para a reconquista do bem-estar.

Já na depressão, por se tratar de uma doença psicossomática, é indicado que exista acompanhamento psiquiátrico e psicológico. O psicólogo auxiliará nas questões emocionais, oferecendo acolhimento e diminuindo os prejuízos que decorrem dos sintomas do quadro. Tudo isso contribui para uma melhor saúde mental. Por outro lado, o psiquiatra avaliará a necessidade do suporte medicamentoso para a estabilização do organismo, diminuindo a manifestação dos sintomas físicos a curto prazo.

É importante você saber que a depressão tem tratamento e, na maioria dos casos, cura.

Então, se acha que você ou alguém que conhece pode estar com o problema, o melhor a fazer é procurar um profissional de saúde mental.

Ele fará uma avaliação e talvez peça alguns exames, até para descartar outras possibilidades. Depois do diagnóstico, você será encaminhado para o tratamento, envolve terapia e/ou o uso de medicamentos.

É importante a aderência ao tratamento já que este é longo a fim de se obter cura e melhora da qualidade de vida.

Se você precisar de ajuda, não deixe de nos mandar uma mensagem ou agendar uma consulta conosco:

 

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Você sofre com enxaqueca?

Então vem conhecer o primeiro método
ENXAQUECA-KILLER!